BUSCA

Pesquisas e Publicações


 
 
 
 
Este artigo avalia os efeitos da urbanização brasileira sobre a qualidade ambiental urbana segundo duas vertentes: a produção da cidade formal vis-à-vis a produção de aglomerados informais. Busca-se assim identificar os fatores explicativos mais fundamentais da qualidade em questão, na produção da “cidade dividida”2. A partir desta leitura constroem-se alguns cenários futuros em função de hipóteses de ações política sobre a realidade socioambiental e urbana brasileira. Este artigo busca situar o processo de crescimento urbano associada à degradação ambiental dentro de um processo mais amplo de urbanização e industrialização que, por sua vez, se caracterizou pela ausência de planejamento e ineficácia das políticas públicas, que resultaram em exclusão social e segregação espacial. Estes processos se manifestam sobre a qualidade ambiental da cidade, determinada por carência de serviços eficazes de saneamento, especialmente, do esgotamento sanitário.
 
 
 
 

RBCM. Laboratório de Investigação do Espaço da Arquitetura. Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Centro de Artes e Comunicação. UFPE . Recife — PE. (81) 2126.7362